Mais amor, por favor, a todos nós e aos que sofrem com epilepsia

Eu gosto muito de uma citação do escritor austríaco, Thomas Bernhard, em  que O Náufrago, diz :“nós, em teoria, compreendemos as pessoas, mas na prática, não as suportamos. Na maior parte das vezes, só a contragosto lidamos com elas e tratamo-las de acordo com o nosso ponto de vista”.  Eu particularmente gosto dessa frase, porque resume a verdade do ser humano. Nós somos assim, ainda que não tenhamos a coragem de dizer que, sim, temos preconceito e que fazemos pré julgamentos.

Todo mundo quando sai da sua zona de conforto, olha atravessado para algo que não está acostumado. Sem hipocrisia. É normal.  Na realidade, a gente não para e tenta se colocar no lugar do outro. Não sentimos o que o outro sente. Não simpatizamos. Não criamos empatia. Estamos sempre focado demasiadamente no que é nosso. É assim mesmo. Até que nos acostumemos com a ideia das diferenças,  vivemos desta forma. E não tem problema.  Só que falta humanização e amor. Falta muito mais amor, eu diria.

Hoje é celebrado o dia mundial da epilepsia. Muita gente não sabe ou “tá nem aí” se é o dia mundial da epilepsia, da aids, da peste negra, da gripe suína, da malária ou da catapora. A gente sabe que é Páscoa e que tem ovo para congelar o ano inteiro em casa. Mas tem um mundo inteiro lá fora para olharmos. Tem muita gente sofrendo com a epilepsia e com preocupações muito maiores, além do coelhinho branco que esconde ovos embaixo do sofá.Tem gente pedindo para ser visto, para ser cuidado, para ser enquadrado no seu círculo social, e você nem sabe, ou nem “liga”.

A pessoa que sofre de epilepsia não aparenta a doença, mas ela se esconde de você e dela mesma, muitas vezes, por ver isso como um problema. Que fique claro, ela não desenvolveu a doença por hereditariedade, não foi contagiada por nada, não tem nenhum problema mental ou espiritual. A epilepsia simplesmente, sem aviso algum, chegou. Ela não escolheu idade, dia e nem hora. Hoje, está presente no dia a dia de milhões de pessoas e pode chegar a você também.

Mas o que é a epilepsia? É uma disfunção neurológica que se caracteriza por uma alteração temporária e reversível do funcionamento do cérebro. Não veio acompanhadas por febre, drogas ou distúrbios metabólicos. Bastam alguns segundos ou minutos e uma parte do cérebro emite sinais incorretos, que podem ficar restritos a esse local ou podem se espalhar. Se ficarem restritos, a crise é chamada parcial; se envolverem os dois hemisférios cerebrais, é chamada de generalizada.

Uma coisa que talvez você também não saiba é que a pessoa pode ter uma crise epiléptica, porém não sofrer com doença no seu dia a dia. No total, no mundo, são mais de 50 milhões de pessoas que possuem a doença. No Brasil, são 3 milhões. Dentre todas essas pessoas, por falta de conhecimento, só 25% recebe tratamento adequado. É uma porção muito pequena – um em cada quatro se fizermos o cálculo.  Sem colocar na conta o sofrimento dessas pessoas por terem medo da doença, já que podem viver a base de medicamentos. E somado a isso, infelizmente, as diferenças ainda  não são facilmente suportadas pela sociedade.

Acho importante esse tipo de conscientização para vermos que, pessoas que sofrem de doenças crônicas como a epilepsia, assim como eu e você,  saem, se divertem e querem viver uma vida comum e feliz. Não estou aqui pedindo nada. Estou mostrando solidariedade ao mundo. Instigando a mim e a todos nós a refletir sobre as diferenças, na intenção de sermos mais aberto às pessoas, mostrarmos mais carinho, valorizarmos mais a vida. Demonstrarmos e sermos amor. Todos os dias. Seja na Páscoa ou fora dela.

Anúncios

2 comentários sobre “Mais amor, por favor, a todos nós e aos que sofrem com epilepsia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s