Timing, o bem necessário

Às vezes a gente se questiona se ele vai chegar, – o amor. E aí a gente se pergunta se ele já não chegou e a gente deixou passar batido. Se a gente deveria ter se esforçado mais. Se deveríamos ter deixado entrar nas nossas vidas aquelas pessoas para as quais a gente fechou a porta na cara, que ignoramos as mensagens do whatsapp, que mandaram flores e a gente nem sequer agradeceu. E a gente se vê como o centro do problema e questiona essa tal felicidade de amar e ser correspondido que a gente, lá no fundo, criou, como se felicidade e amor fossem sinônimos. E no meio dessas perguntas sem respostas a gente se perde e entra em um ciclo vicioso que se resume em uma coisa: agradar o outro. Porque afinal, a gente deixou o amor ir, não permitindo nem sequer que ele entrasse. O que a gente fez? A gente precisa recompensar – é o que a gente pensa. A gente também vê que o tempo tá passando e quer fazer certo, pelo menos dessa vez. Mas, nessa sede, o que a gente faz? A gente se esquece. E por quê? Por carência.

E aí a gente esquece de tudo. Principalmente de ser feliz sozinho. E esquecemos que o outro só vai nos amar quando nós nos amarmos, de fato. E sabermos quem somos, das nossas crenças, dos nossos sentidos, dos nossos caminhos, dos nossos sonhos – que não dependem de ninguém para serem conquistados. Esquecemos que somos livres. E únicos. E incríveis e invencíveis quando nos conhecemos de verdade. A gente esquece do que a gente gosta. Esquece do nosso prato favorito, das bandas antigas, do nosso estilo de vida. Esquecemos de tudo o que nos tornava “a gente” e refletimos tudo na necessidade do outro. E aí, vem um, vem dois, vem três amores. E nenhum fica. E aí, o que a gente faz? Dessa vez, a gente sofre.

Que situação! O ciclo realmente vicia e a vida parece que não anda. E gera mais e mais sofrimento.

E aí é que eu acho que a gente erra. Porque a gente, na busca do amor, esquece da quantidade de coisas que o amor significa e esquece mesmo o sentido dele. A gente começa a ter pressa. E esquece que o amor é, acima de tudo, calmaria.  E mais, a gente não respeita o timing. Isso, o timing. Aquele que todo mundo odeia falar. Mas, eu vou te contar: ele existe. E ele é seu amigo, e não seu inimigo.  Ele está esperando o momento certo para que você esteja preparado para dar e receber. Ele não é nenhuma força do destino que vai te dar alguém de presente embrulhado em uma caixinha bonita. Mas ele vai te trazer o que tiver que vir. E ele vai te ensinar os caminhos certos a seguir. A como não desesperar, a como respeitar, a como se doar, a como viver uma vida a dois, que não depende de sacrifícios, de dificuldades e de inúmeras tentativas para achar a felicidade, que vem acompanhada. Mas sem dependência. Ela chega junto de mansinho, porque ela já estava ali guardada. O timing é a sintonia, a química, a magia que existe entre duas pessoas que buscam a mesma coisa, naquele momento.

Ele pode até te apresentar a pessoa perfeita na hora errada. E, tudo bem, você vai aceitar e viver aquilo, que não deixará de ser verdadeiro. É só você se permitir e saber que tá tudo bem.

E aí, meu caro, eu te garanto: ele vai chegar -, o amor. Depois de você aceitar tudo o que viveu e aprendeu. Ele vem, todo e só para você. Você vai perder o ar, vai perder a fala, vai sentir borboletas no estomâgo, ou o zoológico inteiro. Vai viver uma paixão avassaladora, que não vai ser cega, ou distruídora, vai ser o tiro no alvo certo. E vai ser bonito, sincero. Vai ser aquilo que você sempre sonhou.

Eu hei de acreditar. E você também. Ele chega. Porque, nas palavras de Fabrício Carpinejar, o amor é uma loucura necessária. A gente sabe que é. É só a gente viver essa loucura na hora certa e não viver buscando por ela.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s